sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

COISAS de 1960


António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

Conferência sobre Portugal, a Marinha e a 1ª Guerra Mundial

Instituto Dom João de Castro

CONVITE  
O Presidente do Conselho de Fundadores do Instituto Dom João de Castro, Prof. Doutor Adriano Moreira, convida V. Ex.ª e Exma. Família para a sessão a realizar-se no próximo dia 15 de Dezembro  (quinta-feira), neste Instituto, pelas 21:00 horas, na qual o Senhor V/Alm. António Rebelo Duarte apresentará uma comunicação subordinada ao tema:

“Portugal, a Marinha e a I GM, 
da política e estratégia nacionais às operações navais

R.S.F.F: 213 032 150; TM: 96 965 4732                      Rua D. Francisco de Almeida,49
www.idjc.pt     E-mail: geral@idjc.pt                                     1400-117 LISBOA

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

EXPRESSO: Silva Ribeiro será chefe de Estado-Maior das Forças Armadas em 2018


"Vice-almirante Silva Ribeiro tomará posse sábado como chefe do Estado-Maior da Armada e em março de 2018 passará a comandar os três ramos das Forças Armadas. O Ministério da Defesa confirmou ao Expresso que irá respeitar a regra da rotatividade."
Podem aceder ao artigo completo seguindo esta ligação.

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Governo propõe VALM Silva Ribeiro para chefiar a Marinha


De acordo com o DN o "Conselho do Almirantado reuniu esta terça-feira para apreciar o nome que o Governo vai propor ao Presidente da República."
Para ler o artigo completo podem seguir esta ligação.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

ARMORIAL da Marinha Portuguesa e da Autoridade Marítima Nacional


NOTA: O EVENTO FOI ANTECIPADO PARA AS 17H00


   Principais características da obra:
   Formato                                        24cm x 31,5cm
   Número de páginas                       632
   Símbolos heráldicos e desenhos    685
MEMÓRIAS

Do livro já citado em 27 de Novembro passado - Nós, os Cabindas, história, leis, usos e costumes dos povos de N'Goio, escrito por D. José Franque (príncipe negro D. Domingos José Franque, Boma-Zanei-N'Vimba na língua nativa), existem alguns episódios curiosos.
Deixo esta digitalização, porque na página 36


se faz referência a épocas do passado em que muitos enriqueceram à custa do seu semelhante, de epiderme diferente. 

António Cabral 
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Nova Portaria de Avaliação dos militares

DEFESA NACIONAL
Gabinete do Ministro
Declaração de retificação n.º 1171/2016
Por ter sido publicada indevidamente na 2.ª série do Diário da República, declaro sem efeito a Portaria n.º 451/2016, publicada no Diário da República, 2.ª série, n.º 225, de 23 de novembro de 2016.
23 de novembro de 2016. — O Ministro da Defesa Nacional, José Alberto de Azeredo Ferreira Lopes.
                                                                                                                                                   210046854
 
Boas Novas? Desenganem-se:
Com mais “pompa e circunstância”, pois passou à 1ª Série do Diário da República:
 
DEFESA NACIONAL
Portaria n.º 301/2016
de 30 de novembro
 
“Artigo 1.º
Objeto
É aprovado o Regulamento da Avaliação do Mérito dos Militares das Forças Armadas (RAMMFA), em anexo à presente portaria, da qual faz parte integrante.”
 

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Cuba


Talvez venha a propósito recordar Cuba, nestes dias em que há quem celebre e quem execre Fidel Castro, uns e outros mais ou menos a destempo e sem grande critério. Façamos então mais uma oferta à câmara do Navio: "Moro Castle", de James Wilson Carmichael (Newcastle-upon-Twine, 1800 - Scarborough, 1869).

domingo, 27 de novembro de 2016

MEMÓRIAS

Há dias, ao visitar minha mãe, ao olhar para a imensidão de livros muito antigos que se aconchegam nas prateleiras da velha biblioteca caseira, os meus olhos pararam com curiosidade num  deles - Nós, os Cabindas, história, leis, usos e costumes dos povos de N'Goio, escrito por D. José Franque (príncipe negro D. Domingos José Franque, Boma-Zanei-N'Vimba na língua nativa). Se bem percebo, N'Goio é, na língua nativa, o enclave de Cabinda.
É um livro editado pela ARGO, em 1940, e que a minha mãe então solteira comprou em 1944. Custou 10$00 escudos. Ainda não o li todo, é curioso, tem piada, é uma colectânea de apontamentos, e olhando à época dele se pode pensar muita coisa.
Deixo uma digitalização de um dos apontamentos, pela curiosidade de referir, um dos nossos reis, e o governador de Angola que na época referida no texto seria um oficial general da Marinha.


António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

CFR (Ref.) Eduardo Henrique Serra Brandão



Faleceu esta manhã no Hospital das Forças Armadas, onde se encontrava internado desde há alguns dias, o Comandante Eduardo Henrique Serra Brandão. 
Tinha 94 anos de idade. Natural de Lisboa, alistou-se na Marinha em 1940 e completou o curso da Escola Naval em 1943. Embarcou em vários navios da Armada e comandou o caça-minas Faial, em serviço na costa continental portuguesa. 
Era licenciado em Ciências Económicas e Financeiras e foi Professor de Direito Internacional Marítimo da Escola Naval e do Instituto Superior Naval de Guerra entre 1954 e 1969, ano em que passou à reserva no posto de capitão de fragata.
Fora do âmbito da Marinha desempenhou várias funções empresariais, designadamente  como Presidente da TAP e da SECIL e funções de gestão cultural como Presidente da Sociedade de Geografia de Lisboa e da Comissão Nacional para a Comemoração dos Descobrimentos Portugueses. Era membro honorário da Academia de Marinha.
Hoje, pelas 18.00 horas, o corpo do Comandante Serra Brandão irá para a Basílica da Estrela e amanhã, pelas 16.00, será celebrada missa seguindo depois o funeral para o cemitério do Alto de São João.
"O Navio... desarmado" apresenta condolências à Família daquele que foi um brilhante professor de muitas centenas de oficiais da Marinha Portuguesa.

A PROPÓSITO DAS NOSSAS MEMÓRIAS

Não foi assim há tanto tempo.
A desintegração da ex-Jugoslávia, a subsequente guerra nos Balcãs, os morticínios, as chacinas, os ódios, as questões de fé, as intervenções militares de todos os lados, os maus, os bons, os que se fingiram de bons, a geopolítica que o mesmo é quase dizer o comportamento dos países mais influentes, mais poderosos, comportamento que ainda hoje nos pode colocar imensas dúvidas. A mim coloca. Desconfio sempre de certas verdades propaladas.
Portugal esteve desde cedo nessa zona com forças militares, com observadores.
Nessa altura da minha carreira, sentado no EMGFA, observei com algum espanto o que se ia passando nos Balcãs. E o que os "media" nacionais  e internacionais foram escrevendo.
Entre dezenas de coisas, mais importantes ou insignificantes, recordo um camarada referir que tinham sido detectadas tropas croatas com fardamentos oriundos de um poderoso país europeu, com imensos interesses na zona, mas antes de os distribuir nem tinham tido o cuidado de retirar das mangas junto ao ombro a bandeira desse país.
Vem isto a propósito do zapping que fiz ontem pelas minhas memórias durante a apresentação de um livro escrito pelo MGeneral Carlos Branco e intitulado - A Guerra nos Balcãs, Jihadismo, Geopolítica e desinformação.
Hei-de ler. A apresentação foi ontem, ao fim da tarde, no Palácio da Independência.


António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

MEMÓRIAS
Até a garça branca sabe qual é o bordo de honra.


António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Regras de apreciação de militares -Portaria n.º 451/2016

É um autêntico “tratado”!
Tão exigente, tão complexo que qualquer chefe pouco tempo terá para pensar nos seus muitos deveres, que à cabeça deveriam ser os operacionais.
Com eventualidade até de processos de averiguações pelo meio.
Mas muito importante por ser o condicionante das promoções.

Burocracia na sua plenitude.
https://dre.pt/application/file/75764554

terça-feira, 22 de novembro de 2016

MEMÓRIAS.......E VINHO DO PORTO

António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

sábado, 19 de novembro de 2016

TALENT DE BIEN FAIRE

No seu artigo sobre "espírito militar" o autor e nosso camarada de armas recomenda aos políticos - "Observem, atentamente, na vossa atitude a divisa que a Marinha Portuguesa adoptou para a sua escola de oficiais, a Escola Naval, em homenagem ao Infante D. Henrique".
Comenta ainda o autor, que a divisa - "exorta ao esforço pessoal no sentido da perfeição".
É uma recomendação mais que pertinente.
Mas cai em saco roto, por variadas razões. 
Uma delas, porque serão escassos (se algum) os políticos que lerão este blogue, como aliás o meu. É provável que a alguns chegue notícia do que neles se escreve, mas de nada serve. 
Em segundo lugar a democracia tem regras, apoia-se em instituições, e mesmo blogues decentes como este não representam nada quanto aquilo que se chama cidadania, intervenção cívica, e que os palradores no poder (estes agora, e os outros anteriores) sempre apregoam serem necessárias mas que coarctam e castram das mais diversas formas.
Em qualquer dicionário da língua francesa se pode ver que TALENT significa várias coisas e desde logo - aptitude, superiorité naturelle ou acquise pour faire une chose.
Para a esmagadora maioria dos políticos portugueses de todas as cores, TALENT fica-se pela descrição, também do dicionário - monnaie grecque representant la valeur de une somme d'or ou l'argent pesant un talent.

É o que temos, mas nem todos merecemos.

António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Espírito Militar


Recebido do Cte Luís Pereira da Costa um artigo com o título "Espírito Militar - de que se trata?" onde o autor, motivado pela recente polémica envolvendo altas patentes da Marinha, expõe os seus pontos de vista sobre esta matéria, nomeadamente sobre as causas que, no seu entender, estão a degradar este conceito.


 "... As organizações militares constituem estruturas rigorosamente hierarquizadas que se pautam por relações autocráticas entre níveis de decisão e comando. Os elementos que as integram prestam juramento à Bandeira como símbolo da Pátria que defendem a qualquer custo, inclusive o da própria vida se assim as circunstâncias o determinarem (é caso para bater na madeira e proferir “lagarto, lagarto”, o que não envergonhará ninguém, pois não significará outra coisa que não seja a própria consciência do elevado compromisso que o militar assumiu e cujo cumprimento lhe possa vir a ser exigido alguma vez).
O Cidadão(ã) que assume publicamente tal compromisso coloca-se num patamar ético e moral superior e para o chegar a fazer em consciência, terá de amar a sua Pátria e o seu Povo ao mais alto nível de entrega e servidão ao colectivo nacional em detrimento dos seus interesses individuais, mas não menos humanos, sempre que tal lhe for exigido."

Caso estejam interessados em ler o artigo completo podem seguir esta ligação.

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

TALENT DE BIEN FAIRE


António Cabral
cAlmirante, Reformado
(Chapéus há muitos)

Aniversário do blogue


Para enfeitar a câmara do Navio, aqui fica uma prenda de aniversário, roubada a John Atkinson Grimshaw, pintor que nasceu em Leeds no ano de 1836 e faleceu em 1893, intitulada "The Lighthouse at Scarborough".

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

PARABÉNS
Muito boa tarde a todos os "ARMADOS" (no sentido de que não desarmamos na cidadania), sim porque fora da vida activa profissional creio que todos nós prosseguimos atentos ao que nos envolve, por cá e lá por fora enquanto olhamos ás nossas memórias.
Um brinde a todos com votos de boa saúde adequada à idade.
Brindo com este copo que a fotografia mostra, e que é do almoço de hoje com a minha mulher, com um tinto do Douro (extraordinário e também muito nos €), numa paragem fora das AE no regresso de um "cruzeiro terrestre" de 4 dias pelo Norte, terminado há uma hora.


António Cabral
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)

Dois Anos

Hoje é o 2º aniversário deste blogue.


Com cerca de 100 000 visualizações (130/dia) chegamos ao início do terceiro ano de vida. A participação da guarnição não tem sido famosa (com a honrosa excepção de três ou quatro esforçados colaboradores) e, obviamente, que o sucesso deste "Navio... " estará sempre ligado à vontade dos que o guarnecem.
Daqui enviamos um grande abraço de agradecimento a todos os colaboradores e visitantes desta embarcação que, embora desarmada, não quer deixar de ser o "porto de abrigo" de todos aqueles que já afastados da vida activa na Marinha continuam a viver a ela ligados por laços de sã amizade e forte camaradagem.

terça-feira, 15 de novembro de 2016

CMG FZE (Ref) Humberto Jorge Santana


Lamentamos informar o falecimento do CMG FZE Humberto Santana. O seu corpo estará hoje na Igreja de Linda-a-Velha, realizando-se o seu funeral amanhã (quarta-feira, pelas 1400 hrs) para o cemitério de Barcarena onde será cremado pelas 1430 hrs.
"O Navio... desarmado" apresenta sentidas condolências à sua Família e aos seus camaradas e amigos.

Proposta de alterações ao EMFAR

Até agora, a única proposta de alterações ao EMFAR entrada na AR:

Clube Militar Naval - 150 anos

Hoje, pelas 1830 hrs, realiza-se uma Sessão Solene comemorativa dos 150 anos do CMN que terá a presença do Presidente da República. O Clube será condecorado com a Ordem do Infante D. Henrique.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

sábado, 12 de novembro de 2016

DE VIGIA À AMARRA............


ANTÓNIO CABRAL
cAlmirante, reformado
(Chapéus há muitos)